UMA COZINHA DE IMPROVISO OU INSPIRADA ATÉ MESMO NA NET...

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

CARNE ASSADA _ RECICLAR, RENOVAR, REINVENTAR





Como é hábito, quando vamos de férias para a praia, levamos de casa uma carne assada já pronta, para as primeiras impressões. 

Sobraram umas fatias muito à justa para todos. Que volta dar? Podíamos fazer um arroz ou uma massa __ optei pela massa.


INGREDIENTES:

- A carne assada e o respectivo molho.
- Cebola.
- Alho.
- Coentros.
- Pimento vermelho previamente assado.
- Chouriço ou linguiça.
- Azeite.
- Massa.
- Ovo inteiro.
  



Depois de cortados em pedaços, a cebola, o alho, o pimento, o chouriço e os coentros, foram postos a refogar em azeite previamente aquecido. De seguida, adicionou-se o resto do molho que já vinha com a carne. Deixou-se apurar e acrescentaram-se os pedaços de carne cortada em tiras ou cubos.




A massa é cozida à parte. Num tacho com água, deita-se uma boa quantidade de sal e um pouquinho de óleo alimentar. Quando a água levanta fervura deita-se a massa que vai cozendo enquanto se vai mexendo de vez em quando para ficar mais solta e uniformizar a cozedura. Quando estiver no ponto, passa-se a massa por água fria com a ajuda de um passador, para a massa ficar ainda mais solta. Depois de escorrida é vertida para o tacho onde está o "preparado" feito com a carne. Envolve-se bem com a ajuda de uma espátula e deixa-se apurar um pouquinho mais.
   



Para a apresentação final e para acrescentar um pouco mais de proteínas ao prato acabado de fazer, pica-se um ovo cozido que se dispõe por cima da massa com a carne e enfeita-se a gosto.





Hoje e sempre: 
__ Reciclar, Reciclar, Reciclar... 
__ Reutilizar, Reinventar, Renovar...



(Fotografias tiradas em Agosto de 2012)


domingo, 19 de agosto de 2012

OVOS MEXIDOS - UM JOGO DE CORES E SABORES





Usa-se dizer que "não se fazem omeletes sem ovos". De facto é verdade, mas com ovos podem fazer-se muitas coisas como ovos mexidos. Adoro ovos mexidos macios e, para isso, normalmente, acrescento aos ovos inteiros prontos para bater um pouco de leite ou, quando há, um restinho de natas.

Mas porque não variar?!... Que tal acrescentar-lhes outros ingredientes?!...




Não havia carne nem peixe. Está-se no Verão em que uma refeição mais ligeira vem a calhar. E foi assim que fiz. Para além de dois ovos por pessoa, do leite, da pitada de sal de tempero para saladas, adicionei-lhe outros ingredientes que tinha em casa.

INGREDIENTES:

- Fatias de "bakon" cortado em tiras.
- Milho de lata.
- Pimentos laranja cortados em rodelas.
- Queijo fatiado cortado em tiras finas 





Numa frigideira deitei uma porção de manteiga que deixei derreter e, de seguida, fritei um pouco todos os ingredientes que iria acrescentar aos ovos.




Por fim, adicionei os ovos bem batidos e fui envolvendo tudo com uma espátula de forma a não deixar pegar os ovos ao fundo da frigideira. Quando ficaram na consistência desejada, retirei-os para um prato que decorei com rodelas de tomate e azeitonas pretas. Juntei-lhes também tostas cortadas em triângulos feitas a partir de pão de forma sem côdea que iriam acompanhar os ovos.



 


"O seguro morreu de velho", e se houver quem diga: "Ah, os pimentos... Ah, e o "bakon"..." Então é preferível reservar uma parte dos ovos para os fazer de maneira tradicional... A cada um seu paladar!...



(Fotografias e montagem feitas em Agosto de 2012)


ESPARGUETE DE ACOMPANHAMENTO COM "BAKON" E PIMENTO





Na frigideira, com o óleo quente, deitam-se a cebola e o pimento cortados em rodelas, o alho pisado, o "bakon" em tirinhas e o sal de tempero de carnes (que se encontra à venda nos supermercados). Deixa-se refogar e, finalmente, junta-se o esparguete já previamente cozido. Envolve-se bem.




Para cozer a massa, junta-se à água com sal, um pouco de óleo para a tornar mais macia. Deixa-se levantar fervura. Partindo ou não os "paus" do esparguete junta-se a porção pretendida à água em ebulição. Depois de cozida a gosto, passa-se a massa com a ajuda de um passador, por água fria, por forma a tirar um pouco da goma da massa cozida e deixá-la mais solta. É esta massa que se envolve com o "refogado" quando aquele estiver pronto.



Em vez do esparguete simples que, por vezes, é o que melhor nos sabe, podemos enriquecê-lo um pouco e torná-lo mais diversificado. Para além da cor que dá sempre um aspecto agradável aos pratos, serve em simultâneo como um acompanhamento mais completo do ponto de vista nutritivo.


(Fotografias tiradas em Agosto de 2012)


quinta-feira, 16 de agosto de 2012

SALADAS DE LEGUMES E FRUTAS EM TEMPO DE VERÃO






É Verão. O calor aperta. As saladas podem acompanhar uma "sandwiche" , um prato quente ou frio, podem até ser o complemento do resto de uma refeição anterior. Trazem-nos para os pratos a frescura dos seus componentes e a alegria das cores de Verão.

Mistura de legumes e de frutos, porque não?!... Tanto uns como outros aceitam os temperos normais ou mais imaginativos de um salada mais vulgar e/ou de saladas de outras alturas do ano em que a oferta de fruta e vegetais não é tão variada.





Frutos secos, (sobretudo amêndoas falhadas), passas, ovos cozidos picados, diversos tipos de ervas aromáticas, produtos que hoje há à venda como cebola "crocante" de vários sabores, quadradinhos de pão tostado.. dão um "toque especial" ao conjunto. Todos os ingredientes cortados mais ou menos finos, cortados em pedaços maiores ou menores ou inteiros, quando misturados podem formar uma variedade de sabores que, bem conjugados, se podem tornar muito agradáveis. Dando, para além disso, o tal "toque" e incutindo uma "certa surpresa" nas saladas que, pelo menos entre nós portugueses, eram  preparadas sempre muito da mesma maneira, sal, vinagre e azeite, alface, pimento, tomate e cebola...  apesar de poderem existir algumas variantes de região para região, Muitas delas interessantes... Ou, por outras palavras, saborosas! 





Mesmo para quem "não saiba cozinhar", nas saladas, há uma certeza __ Saem sempre bem desde que não haja desaires com o excesso de sal, vinagre ou outro tempero. A variedade de ingredientes é uma questão de imaginação, pode depender do aproveitamento de restos que já se têm em casa (um resto de frango desfiado, algum enchido cortado em rodelas finas, carne assada em pequenos pedaços, queijo em cubinhos ou tirinhas, massinhas cozidas, etc) ou , do recheio da despensa (atum enlatado, fruta em calda escorrida...), e ainda da disponibilidade no mercado e da "carteira"... mas não deixa de ser um desafio para sair da rotina. Mesmo que haja alguma "resistência" do "porque não gosto disto ou não gosto daquilo", acaba por ser quase sempre uma aposta ganha __ até porque as cores fazem milagres!...


(Fotografias tiradas em Agosto de 2012)